Defesa Civil declara hoje (30) novo estado de alerta na Costa Sul de São Sebastião

Defesa Civil está de prontidão nas áreas de rios e de riscos de deslizamentos de terra e pedra, principalmente na Costa Sul do município, onde a atenção será redobrada levando-se em conta o histórico da região, principalmente nos bairros de Boiçucanga, Maresias e Sertão do Cambury, que sofreram com os últimos temporais

Defesa Civil está de prontidão nas áreas de rios e de riscos de deslizamentos de terra e pedra, principalmente na Costa Sul do município, onde a atenção será redobrada levando-se em conta o histórico da região, principalmente nos bairros de Boiçucanga, Maresias e Sertão do Cambury, que sofreram com os últimos temporais

A Defesa Civil de São Sebastião com base nos dados apresentados em relatório emitido nesta quinta-feira (29), pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, declarou estado de alerta para o município por conta da chegada de uma nova frente fria para este fim de semana.

Segundo o informe, devido à passagem desta nova frente fria, há elevada possibilidade de que sejam observadas chuvas de longa duração e núcleos de chuva forte acompanhados de rajadas de vento e descargas elétricas no litoral, com uma particular atenção para a Baixada Santista, onde são previstos acumulados de chuva elevados.

Diante do alerta, a equipe sebastianense da Defesa Civil está de prontidão nas áreas de rios e de riscos de deslizamentos de terra e pedra, principalmente na Costa Sul do município, onde a atenção será redobrada levando-se em conta o histórico da região, principalmente nos bairros de Boiçucanga, Maresias e Sertão do Cambury, que sofreram com os últimos temporais.

Ainda por conta das últimas chuvas, a rodovia SP-55, mais precisamente no trecho de Toque-toque Pequeno, na Costa Sul, continua parcialmente interditada levando os motoristas a seguir viagem pelo sistema ‘Pare|Siga’.

Recentemente, a Defesa Civil em operação conjunta com a Regional Costa Sul, trabalhou  no remanejamento das pedras do rio Grande, em Boiçucanga, com o objetivo de direcionar e facilitar a vasão da água pluvial. O mesmo processo ocorreu na Estrada do Cascalho com o intuito de conter a erosão que surgiu no leito do rio causando a interdição de um imóvel de veraneio. Houve também a remoção de galhos e troncos de árvores para ajudar o fluxo da água.

Serviço: A Defesa Civil atende aos chamados emergenciais pelo telefone 199.

(RF)

Foto: Divulgação/Defesa Civil

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam