Educação para o consumo é tema de palestra em projeto para escolas de Ubatuba

Com sua forma descontraída e ousada de levar a mensagem, o palestrante consegue envolver o público jovem por cerca de 90 minutos em cada palestra. Para Teixeira, a explicação para o seu estilo de palestra é simples. “Se falar ao jovem como fazem os pais e professores, os alunos se fecham para a mensagem e, na medida em que uso de um pouco de irreverência, os alunos se abrem. Nesse momento digo o que não estão acostumados a ouvir”, explica

Com sua forma descontraída e ousada de levar a mensagem, o palestrante consegue envolver o público jovem por cerca de 90 minutos em cada palestra. Para Teixeira, a explicação para o seu estilo de palestra é simples. “Se falar ao jovem como fazem os pais e professores, os alunos se fecham para a mensagem e, na medida em que uso de um pouco de irreverência, os alunos se abrem. Nesse momento digo o que não estão acostumados a ouvir”, explica

Segundo pesquisa feita pelo Serasa, em 2014, os jovens entre 17 a 25 anos entendem de finanças, porém não colocam esse conhecimento em prática, ou seja, sabem o que fazer com o dinheiro, mas não como controlá-lo, gastando mais do que o necessário.

Diante deste cenário, o professor e palestrante Adriano Corrêa Teixeira desenvolveu o projeto “Preparando para o futuro”, que visa à conscientização dos jovens acerca da carreira, mercado de trabalho e consumo, aplicando-o em escolas públicas e particulares de Ubatuba, Litoral Norte de São Paulo.

O projeto consiste em levar noções de educação para o consumo, ética empresarial e desenvolvimento pessoal para os estudantes a partir do 9º ano do ensino fundamental 2, a fim de prepará-los tanto para os vestibulares, quanto para a busca por emprego e conscientizá-los sobre o mercado econômico atual.

Com sua forma descontraída e ousada de levar a mensagem, o palestrante consegue envolver o público jovem por cerca de 90 minutos em cada palestra. Para Teixeira, a explicação para o seu estilo de palestra é simples. “Se falar ao jovem como fazem os pais e professores, os alunos se fecham para a mensagem e, na medida em que uso de um pouco de irreverência, os alunos se abrem. Nesse momento digo o que não estão acostumados a ouvir”, explica.

Aplicado com sucesso nas escolas E.E. Profa. Sueli Aparecida Figueira dos Santos, E.E.Profa. Aurea Rachou e Colégio Dominique, o palestrante afirma que, para este ano, o desafio é ampliar o projeto. “Desejo leva-lo para outras escolas da região e para isso vou precisar contar com o apoio dos diretores de escola, patrocinadores e diretoria de ensino”, comenta.

Além do projeto “Preparando para o futuro”, o professor conta com um vasto catálogo de palestras, que podem ser agendadas por meio da empresa ACTCOM – Desenvolvimento Pessoal e Financeiro. Fragmentos das palestras estão disponíveis em seu canal no Youtube: http://goo.gl/5HkjY4

Sobre o palestrante Adriano Corrêa Teixeira

Empresário, escritor e palestrante. Formado em tecnologia de processamento de dados, pós-graduado em Marketing com especialização na ESPM-SP (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e com curso de Finanças pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Possui mais de 13 anos de vivência consultiva, comercial e empresarial, em multinacionais da área da tecnologia como Unisys, Xerox, IBM e AT&T e Telefônica.

Há 8 anos atua como palestrante motivacional sobre consumo e mercado de trabalho pela ACTCOM – Desenvolvimento Pessoal e Financeiro, com propostas nos temas de “Educação para o Consumo” e “Desenvolvimento Pessoal e Motivacional” para empresas, associações, órgãos de governo e instituições de ensino. Desenvolve projetos educacionais sob o tema “Educação Financeira”, atendendo alunos desde o ensino fundamental até o ensino médio.

Foto: Divulgação/Mayara Peixoto

Subscribe to Comments RSS Feed in this post

One Response

  1. O fenômeno do endividamento é nacional e atinge todas as classes sociais e faixas etárias, o que impede o progresso das famílias e o investimentos em ativos de verdade. Muita gente confunde ativo com passivo e acaba por comprometer a renda com um monte de despesas, nada que gere renda. Por isso, temos que informar nossas crianças e jovens desde cedo. E lugar de dinheiro é na escola sim. Excelente matéria!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam