Gabriel Medina fatura o 20º Prêmio Panasonic FLUIR/Waves como o melhor surfista de 2013

MAIOR EVENTO DO SURF NACIONAL FOI REALIZADO NO TEATRO OI CASA GRANDE, NO RIO DE JANEIRO

MAIOR EVENTO DO SURF NACIONAL FOI REALIZADO NO TEATRO OI CASA GRANDE, NO RIO DE JANEIRO

Quatro brasileiros que hoje fazem bonito no WCT, a elite mundial, também se destacaram no 20º 20º Prêmio Panasonic FLUIR/Waves. Realizada no último dia 7, no no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro, a cerimônia, conhecida como o “Oscar do surf brasileiro”, reuniu os principais atletas, convidados e personalidades do segmento em uma grande confraternização.

Gabriel Medina levou o prêmio principal, de melhor surfista masculino, com Adriano de Souza, vitorioso nas duas edições passadas, ficando em segundo, e Filipe Toledo, em terceiro. Filipinho também garantiu o prêmio de Melhor Manobra, e completando a lista, Miguel Pupo faturou o Melhor Tubo.

Depois de chegar junto nas duas últimas edições, Medina conseguiu interromper a sequência de duas vitórias consecutivas de Adriano de Souza e venceu, pela primeira vez, a categoria Melhor Surfista de 2013. “É uma emoção grande e uma honra receber esse prêmio tão tradicional. Obrigado a todos os envolvidos por realizar essa grande festa, agradeço muito a todos que votaram em mim como melhor surfista do ano, estou muito feliz”, disse Medina, que levou para casa uma moto aquática Sea-Doo Spark.

Os apresentadores Ricardo Bocão e Elaine Gutgold chamaram o ator e surfista Paulo Vilhena para entregar os prêmios aos finalistas das 16 categorias. Todos os vencedores ganharam diversos prêmios oferecidos pela Panasonic, como TVs, headphones e câmeras digitais, além de placas customizadas do 20o Prêmio Panasonic FLUIR Waves.

Adriano de Souza não pôde comparecer à festa, devido a uma contusão sofrida durante um treino, mas por e-mail, lamentou a ausência e garantiu estar trabalhando na recuperação da lesão para seguir no Billabong Rio Pro: “Seria uma honra como de sempre fazer parte do Oscar do surf brasileiro, mais passei a noite no hospital”.

Filipe Toledo foi o terceiro colocado e também comemorou o fato de ter chegado entre os três melhores surfistas do Brasil em 2013 na opinião dos leitores do site Waves e da revista FLUIR.

Na categoria Melhor Surfista Feminino, Silvana Lima manteve a hegemonia e venceu pela sexta vez, e novamente foi ovacionada pelo público presente. “Passei por muitas coisas e tive muitos altos e baixos nos últimos anos, por isso é uma satisfação muito grande ser eleita novamente. Venho da terceira lesão seguida e estou trabalhando duro para retornar ao WCT, esse prêmio é um grande incentivo”, disse a cearense.

O prêmio da categoria Melhor Big Rider ficou com Carlos Burle, que voltou a ser eleito pelo público depois de três anos de domínio de Danilo Couto. No palco, Burle mostrou porque é um dos surfistas mais articulados e respeitados do mundo e falou sobre sua trajetória até aqui.

“Nas outras edições que eu venci do Prêmio eu fiz campanha e trabalhei para conseguir votos, mas desta vez eu não fiz nada, então essa votação espontânea significa muito para mim, agradeço de verdade a todos que me elegeram como melhor big rider do ano”, disse o pernambucano de 46 anos, que ainda enfatizou a presença em peso de nomes emblemáticos da comunidade do surf no evento.

Na categoria Melhor Longboarder, Phil Rajzman manteve o reinado e enalteceu a presença da colega Chloé Calmon entre os três finalistas da categoria, fato inédito na história do Prêmio. Com performances ousadas em picos como Waimea e Jaws, no Havaí, além de arrepiar em diversos tipos de onda, Lucas Silveira venceu duas categorias: Vaca Mais Sinistra e Atleta Revelação, esta última pela segunda vez na carreira.

Se Filipe Toledo ficou em terceiro na disputa de melhor surfista do ano, ele faturou a Melhor Manobra, com um aéreo full rotation de backside executado na França e filmado por seu pai, Ricardo Toledo. Outro talento brasileiro do WCT, Miguel Pupo levou o prêmio de melhor tubo, com um canudo sensacional em Pipeline, Havaí.

Miguel não pôde comparecer, mas seu pai Wagner Pupo, um dos principais competidores da história do surf brasileiro, recebeu a homenagem em seu lugar. “É uma alegria indescritível ver um filho seguindo nossos passos, sendo reconhecido como um bom profissional, um bom atleta”, disse Wagner.

“Água Fria”, estrelado por Adriano de Souza na França, e produzido por Bruno Tessari, foi eleito o melhor webclip e Tessari subiu ao palco para receber o prêmio e falar sobre a produção. “Aproveito para agradecer também ao Paulo Barcellos, autor das imagens aquáticas. Sem ele não teríamos feito um trabalho tão bom. E ao Adriano por ser um atleta tão dedicado e preocupado com produção de conteúdo”, enfatizou o videomaker.

A melhor capa de 2013 foi a edição de outubro, em que o fotógrafo Laurent Pujol clicou a francesa Justine Dupont por dentro de um belo cilindro. Na categoria Melhor Foto, Ricardo Altoé foi premiado com uma belíssima imagem de Raoni Monteiro na praia da Vila, em Saquarema (RJ). Altoé agradeceu no palco ao “professor” Sebastian Rojas e falou sobre a imagem feita de Raoni na Vila, “o melhor estúdio natural para fotografar surf dentro da água”, nas palavras do fotógrafo.

O prêmio de melhor Fluir Girl ficou com Caroline Sica, que estava presente e animou a plateia ao subir no palco para receber a premiação. No segmento publicitário, a Rip Curl venceu a categoria Anúncio Online, com a campanha do filme “Missing”, de Mick Fanning, e a Hang Loose foi a mais votada na Melhor Anúncio Impresso, com a campanha Sofisticated Roots.

O Quiksilver Saquarema Prime foi eleito o melhor campeonato promovido no Brasil. Para receber o prêmio, subiram ao palco Rogério Bocuzzi e Paulo Toy, da Quiksilver, e o produtor Sergio Lindemann.

Já o Prêmio Pepê Lopes foi dedicado ao ator italiano Arduíno Colassanti, surfista e shaper pioneiro do Rio de Janeiro que faleceu no último dia 22 de fevereiro. Seu filho Roberto foi chamado ao palco para receber a homenagem e fez um bonito discurso sobre a história do pai e sua paixão pelo cinema e pelo mar. “O oceano era a extensão da casa dele”, disse Roberto.

A votação seguiu o mesmo formato dos últimos anos, com a soma dos votos do público com peso dois e os votos do painel de jurados com peso um. O painel foi formado por Edinho Leite, Fábio Gouveia, Rafael Mellin, Renato Hickel, Ricardo Bocão, Roberto Perdigão, Sebastian Rojas e Túlio Brandão, e se aplicou somente às categorias de melhores surfistas (Masculino e Feminino), Melhor Longboarder, Big Rider e Revelação.

Vencedores do 20o Prêmio Panasonic FLUIR Waves

  • Melhor Surfista Gabriel Medina
  • Melhor Surfista Feminino Silvana Lima
  • Melhor Big Rider Carlos Burle
  • Melhor Longboarder Phil Rajzman
  • Atleta Revelação Lucas Silveira
  • Melhor Manobra Filipe Toledo, aéreo full rotation de backside, na França
  • Melhor Tubo Miguel Pupo em Pipeline, Havaí
  • Melhor Webclip “Água Fria”, produzido por Bruno Tessari e estrelado por Adriano de Souza
  • Vaca Mais Sinistra Lucas Silveira
  • Melhor Capa Edição de outubro de 2013; fotógrafo Laurent Pujol e surfista Justine Dupont
  • Melhor Foto Ricardo Altoé
  • Melhor FLUIR Girl Caroline Sica
  • Melhor Anúncio Online Rip Curl
  • Melhor Anúncio Hang Loose
  • Melhor Campeonato (no Brasil) Quiksilver Saquarema Prime
  • Prêmio Pepê Lopes Arduíno Colassanti (in memorian)

 

SEGUEM ANEXADAS FOTOS DIVULGAÇÃO DO PRÊMIO –

GABRIEL MEDINA COM O PRÊMIO UMA MOTO AQUÁTICA SEA DOO – FILIPE TOLEDO E GABRIEL MEDINA – LUCAS SILVEIRA – CARLOS BURLE – FILIPE TOLEDO – PLATEIA NO EVENTO.

Foto: SEBASTIAN ROJAS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam