Incêndio destrói pousada hoje (05) na Praia de Boiçucanga em São Sebastião

Defesa Civil e Corpo de Bombeiros combatem incêndio em pousada em Boiçucanga

Defesa Civil e Corpo de Bombeiros combatem incêndio em pousada em Boiçucanga

A Defesa Civil (DC) e o Corpo de Bombeiros de São Sebastião combateram, no início da tarde desta terça-feira, 5,  incêndio em uma pousada no bairro de Boiçucanga, na Costa Sul do município.

A auxiliar de serviços gerais Odete Silva de Farias, 38, conta que colocou nas máquinas as roupas de cama para lavar e também secar enquanto realizava a limpeza dos quartos. “De meia em meia hora eu ia olhar e, numa dessas idas, percebi que começou a ter fumaça”, lembra.

Segundo o funcionário que atua na manutenção, Val de Jesus Mesquita, 28, o incêndio iniciou por volta das 12h. “Graças a Deus ninguém se feriu, mas muita coisa foi perdida. O fogo queimou geladeira, fogão, máquina de lavar e secar, microondas, roupas de cama, armário, freezer”, declara.

O caminhão do Corpo de Bombeiros saiu do Centro da cidade com 4 mil litros de água e levou aproximadamente uma hora para chegar até o local da ocorrência (rua das Árvores, nº 5) – cerca de 35 km. Foram utilizados dois mil litros para apagar o fogo.

Propagação

Segundo o chefe da Defesa Civil, Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, antes dos soldados chegarem, os agentes da DC, voluntários e vizinhos, utilizaram baldes e uma bomba para sugar a água da piscina de uma casa ao lado e da própria pousada para resfriar o local e evitar assim a propagação do fogo.

Para o subtenente Meirelles, a ação do grupo foi essencial e evitou prejuízos maiores no empreendimento. Entretanto, ele faz um alerta aos proprietários de pousadas e similares. “Isso serve como exemplo. É importante a atualização da brigada de incêndio dos estabelecimentos, testando todos os equipamentos e capacitando seus funcionários para eles saberem o que fazer e como agir a tempo para diminuir os danos. A brigada tem validade de um ano”, frisa.

Nenhum dos funcionários da pousada tem ou já teve treinamento de brigada de incêndio.

No local, a corporação observou que o compartimento onde fica a bomba de incêndio estava alagado, fato que impede o seu funcionamento. Outro problema constatado pelos soldados foi à inoperância do hidrante.

Tais situações chamaram a atenção tanto dos Bombeiros como da Defesa Civil. “A sorte é que não havia nenhum hóspede na pousada”, comenta Carlão.

Uma das hipóteses levantadas pelo Corpo de Bombeiros com relação à origem do incêndio está relacionada às instalações elétricas.

Blocos

O estabelecimento é dividido em dois blocos, totalizando 23 quartos. O menor prédio, onde fica o refeitório, sala de TV, cozinha e lavanderia, entre outras dependências na parte térrea, além de suítes no pavimento superior, foi interditado pelo Corpo de Bombeiros até que um engenheiro da Prefeitura avalie a situação, já que parte da estrutura pode ter sido comprometida.

Enquanto os envolvidos atuavam no combate ao fogo, a Ditraf (Divisão de Tráfego) controlou a circulação de veículos e pedestres para evitar aglomeração na área.

A proprietária da pousada estaria viajando para os Estados Unidos.

(RF/ZA)

Foto: Ricardo Faustino/PMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam