Policia apreende onibus clandestino contratado da União do Litoral e alunos acusam o prefeito Felipe Augusto de descaso com estudantes de São Sebastião

Super lotação ! Estudantes de pé! Poltronas com mais de dois passageiros ! Onde está a melhoria ?!Diz Flavia Mattos em seu Facebook

Onibus que levava os estudantes de São Sebastião para universidades em Mogi das Cruzes foi apreendido e multado em uma blitz da Artesp, agência que regulamenta o transporte coletivo hoje (15) na rodovia Rio-Santos.
Os agentes da Artesp constataram que a viação Marly fazia o transporte intermunicipal sem documentação, o que caracteriza o transporte como clandestino. Além disso, a a última vistoria havia sido feita em setembro de 2015.
Esta mesma empresa de onibu teve um de seus onibus envolvido no acidente que deixou 17 estudantes e o motorista mortos na rodovia Mogi-Bertioga ocorrido ha 7 meses.
A estudande Flavia Mattos postou em seu Facebook um desabafo contra o prefeito Felipe Augusto de São Sebastião:
“Consertando o que ?! Até agora só apresentou problemas para nós universitários! Que lutamos para ter um futuro digno diferente de muitos por aí que estão pouco se “lichando ” pra nada! Pelo amor, você não percebe que o que está fazendo é um absurdo ?! Não é por que estudamos em Universidade particular que estamos “cagando” dinheiro não! É com muito sacrifício que pagamos nossas mensalidades ! Muitas vezes ficamos horas sem nos alimentar pois o tão suado salário que ganhamos vai inteiro no mensal, no material didático, fora o gasto residencial! Nem todos são “filhinho de papai”, grande % luta muito pra ter um futuro digno! E você Excelentíssimo Prefeito, pelo parecer está tentando impedir cada um de nós que dependemos do Transporte Universitário Gratuito! Sejamos cidadãos de respeito! Pois com toda essa palhaçada de querer cobrar absurdos de passagens mensais, muitos teriam que abrir mão dos sonhos/objetivos! Já não basta os impostos pagos por cada um de nós?! Nós cumprimos deveres de cidadãos de bem! Então faça o favor de poupar-vos deste absurdo!
Sem contar que os ônibus estão piores, sem vistorias, hoje mesmo tiveram que retornar pois foram parados na Polícia Rodoviária.
Quantas vidas devem ser perdidas para que alguma providência seja tomada?! Quantos companheiros mais teremos que perder para que algo seja feito?! Quantas famílias terá que perder um ente querido para que os superiores olhem para nós? ! E ainda quer cobrar de nós!?
MAIS RESPEITO!
Deixando bem claro que tenho o livre arbítrio!
Não gostou? Faz protesto, aproveita que está na moda.” Diz Flavia Mattos .

NOTA OFICIAL – TRANSPORTE UNIVERSITÁRIO – DO PREFEITO DE SÃO SEBASTIÃO
A Prefeitura de São Sebastião está investigando o ocorrido na tarde de ontem (15/02) com o ônibus do Grupo Marly Tour, prestadora de serviços da empresa União do Litoral, responsável pelo transporte dos estudantes universitários do município. A companhia teve seu veículo apreendido pela Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP), na altura do trevo que liga a Rodovia Mogi-Bertioga.
Em comunicado oficial, na noite de ontem (15/02), a União do Litoral informou que sua prestadora de serviços estava com a documentação legalizada e que apenas havia ocorrido um descuido do motorista, que esquecera os documentos do carro na garagem da empresa.
Entretanto, para espanto da Prefeitura de São Sebastião, depois de conversas com a assessoria de imprensa da ARTESP, foi esclarecido que o ônibus em questão havia sido apreendido pela fiscalização da Agência porque estava irregular.
Segundo a ARTESP, o ônibus da empresa identificada como Marly Tour, placa DTA-2962, estava com a vistoria vencida desde setembro de 2015.
Além disso, a empresa não renovou seu cadastro junto à Agência, sendo assim, não estava apta para realizar o transporte intermunicipal de passageiros, o que acabou configurando o transporte como clandestino. Após a apreensão, os passageiros seguiram viagem em um ônibus devidamente regulamentado, sem custo adicional.
A Prefeitura de São Sebastião reitera que não é conivente com a situação e que uma comissão de investigação já foi instaurada para apurar o ocorrido, e que as sanções necessárias serão aplicadas.
Fonte: Beatriz Rego|DEPCOM
Foto e video: Divulgação/Facebook de Flavia Mattos e Mayara Gomes

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam