Prefeitura monitora e recolhe objetos de áreas atingidas por alagamentos e deslizamentos na Costa Sul em São Sebastião

Em Barra do Una, onde a água chegou a um metro e meio de altura, a Prefeitura começou a realizar, nesta terça-feira, 15, a remoção de vários objetos destruídos com a inundação.  Três caminhões foram utilizados na operação

Em Barra do Una, onde a água chegou a um metro e meio de altura, a Prefeitura começou a realizar, nesta terça-feira, 15, a remoção de vários objetos destruídos com a inundação. Três caminhões foram utilizados na operação

Após a forte chuva que caiu na madrugada da última segunda-feira, 14, a Prefeitura de São Sebastião, por meio da Defesa Civil (DC), realiza o monitoramento das áreas atingidas pelos alagamentos e deslizamentos de terra em bairros da Costa Sul da cidade.

Nesta terça-feira, 15, a equipe novamente vistoriou os locais em que ocorreram os desmoronamentos. Dois estão situados em Juquehy: nas Vilas Pantanal e Pernambuco.

Na primeira localidade, sete famílias, em um total de 21 pessoas, deixaram suas moradias e estão na casa de parentes.

A Prefeitura ofereceu abrigo mas os moradores preferiram ir para casas de parentes.

Segundo a Defesa Civil, a Vila Pantanal,  passou a ser considerado área de risco e sete residências estão condenadas. Os moradores não podem retornar porque há risco iminente de novos desabamentos. Além disso, muitas árvores podem cair a qualquer momento sobre as casas.

Já na Vila Pernambuco, o escorregamento de terra obrigou a interdição de uma casa. Os moradores também foram abrigados por familiares. Em outro imóvel localizado na mesma área surgiram trincas e/ou rachaduras nas paredes, oferecendo risco de queda. Todos os ocupantes tiveram que deixar a residência e foram para casa de parentes.

Apenas em Juquehy, choveu em 18 horas – das 17h de domingo até às 11h da segunda-feira – o equivalente a dois meses de chuva para a época do outono. O índice registrado foi de 250 milímetros, danificando, inclusive, o pluviômetro. “A quantidade dessa chuva não era esperada”, afirma Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, responsável pela Defesa Civil.

Com relação ao Sítio Velho, em Barra do Una, onde também ocorreu um deslizamento de grandes proporções, a Defesa Civil elaborará um relatório sobre o incidente e encaminhará ao DER (Departamento de Estradas de Rodagem) para que tome providências.

Tudo indica que o muro atirantado (estrutura de contenção) da rodovia Rio-Santos (altura do km 179) provocou o deslizamento, destruindo uma casa e obstruindo um curso d’água. A moradia foi condenada pela DC, e seus ocupantes – três pessoas – estão com parentes.

Na Vila Mineira, também em Barra do Una, onde a água chegou a um metro e meio de altura, a Prefeitura começou a realizar, nesta terça-feira, 15, a remoção de vários objetos destruídos com a inundação.  Três caminhões foram utilizados na operação.

O índice pluviométrico registrado no bairro foi de 156 milímetros de domingo para segunda-feira.

Uma equipe de assistente sociais, da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Humano (Setradh), também esteve na localidade para verificar a situação das famílias prejudicadas com a enchente.

Segundo a diretora de assistência social de São Sebastião Antônia Aparecida Decanini, aproximadamente 40 famílias e/ou 134 moradores da Vila Mineira e também do núcleo Itatiaia, localizado nas imediações, foram cadastradas. “O que elas mais precisam neste momento é de cama e colchões”, declara. Os colchões devem chegar à madrugada desta quarta-feira, 16. “No decorrer do dia faremos a entrega aos cadastrados”, afirma. Na Vila Pantanal, em Juquehy, a Setradh realizou visita domiciliar na última segunda-feira, 14, e cadastrou 10 famílias e/ou 40 pessoas.

Já em Boracéia, que também registrou 156 milímetros na madrugada da última segunda-feira, a Defesa Civil contabilizou o alagamento de 40 imóveis.

Nesta terça-feira, todos os afetados com a enchente já tinham retornado para suas casas. Com exceção daqueles atingidos pelos escorregamentos de terra.

A Defesa Civil informa que a região continua em estado de alerta até quinta-feira.

(RS\VM)

Foto: Divulgação/Defesa Civil

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam