Sábado (26) é dia “D” para vacinação contra Influenza em São Sebastião

Oito Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) abrirão as portas das 8 às 17h

Oito Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) abrirão as portas das 8 às 17h

A Secretaria Municipal de Saúde promove neste sábado (26) o chamado dia “D” para a vacinação contra a Influenza. Com o intuito de vacinar boa parte do público alvo, oito Unidades Básicas de Saúde (UBS’s)  abrirão as portas das 8 às 17h.

As unidades que estarão em funcionamento são: Enseada, Morro do Abrigo, Centro de Saúde, Topolândia, Maresias, Boiçucanga, Juquehy I e II. De acordo com a meta estipulada pelo Ministério da Saúde, a cidade deve imunizar 80% de seu público alvo, ou seja, 16.160 pessoas até o final da campanha, no dia 9 de abril.

Este ano a novidade é a ampliação da faixa etária para crianças de seis meses a cinco anos. Além desta faixa etária também devem ser imunizados idosos com mais de 60 anos, mulheres em qualquer período de gestação e até 45 dias após o parto, trabalhadores de saúde,  povos indígenas, e pessoas com doenças crônicas mediante prescrição ou receita médica.

Considerada um problema de saúde pública a influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral e a cada ano esta gripe pode se apresentar de forma diferente, assim como a infecção pode afetar diretamente as pessoas.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica de São Sebastião a transmissão do vírus influenza ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar – a chamada transmissão direta – ou pelas mãos ou objetos contaminados – transmissão indireta -, quando entram em contato com olhos, boca, nariz.

A escolha destes grupos prioritários para a imunização segue uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) sendo respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que tem como principal agente os vírus da gripe. A vacina é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Após a aplicação da vacina pode ocorrer de forma rara, dor no local da injeção, na maioria das vezes, em 48 horas. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

ovo de galinha e seus derivados.

 

Histórico

A campanha anual, realizada desde 1999, entre os meses de abril e maio, vem contribuindo ao longo dos anos para a prevenção da gripe nos grupos vacinados, além de apresentar impacto na redução das internações hospitalares, gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias e mortes evitáveis.

No ano passado a vacinação teve uma cobertura de 90,63% das crianças de 6 meses até 2 anos (1740 vacinações); 124,65 % dos trabalhadores da saúde (1517 vacinações); 87,81% das gestantes (843 vacinações); 112,66% das puérperas (178 vacinações); 100,53% dos indígenas (377 vacinações) e 92,26% dos idosos (5769 vacinações). Totalizando para o Município 95,78% de cobertura.

Em 2014, o Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI), do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis, da Secretaria de Vigilância em Saúde, lança a 16ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, no período de 22 de abril a 09 de maio de 2014, sendo 26 de abril, o dia de mobilização nacional.

Este ano teremos novidade: a vacinação de crianças incluirá os menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), além dos indivíduos com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores de saúde, os povos indígenas, as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

 A meta é vacinar, pelo menos, 80% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação (trabalhadores de saúde; povos indígenas; crianças na faixa etária de seis meses a menores de 5 anos; gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas; indivíduos com 60 anos ou mais de idade; população privada de liberdade e funcionários penitenciários).

Durante a campanha, todas as unidades de saúde terão a vacina à disposição.
Quando houver indicação, também serão administradas aos idosos as vacinas: dupla adulto (contra a difteria e o tétano) e a pneumo23 (contra o pneumococo). Vale lembrar que a vacina contra a influenza pode ser administrada simultaneamente com outras vacinas ou medicamentos.

No sábado, 26 de abril, o município participa do “Dia D”, uma mobilização nacional com um dia de intensificação da vacinação, que mobilizará algumas unidades de saúde. Neste dia estarão abertas as seguintes unidades entre 8h e 17h: Enseada, Morro do Abrigo, Centro, Topolândia, Maresias, Boiçucanga e Juquehy II.

A vacina é contra-indicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. Reações anafiláticas graves a doses anteriores também contra-indicam doses subsequentes.

(JC/VM)

Foto: Luciano Vieira | PMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam