Tempestade inunda e provoca queda de arvores e deslizamentos na Costa Sul de São Sebastião

Casa ameaça cair em rio após chuva em São Sebastião, SP (Foto: reprodução/ TV Vanguarda)

Casa ameaça cair em rio após chuva em São
Sebastião, SP (Foto: reprodução/ TV Vanguarda)

As chuvas voltaram a atingir a região na noite desta quarta-feira (21) e a Defesa Civil registrou em dez horas um índice pluviométrico de 58,2 milímetros em todo o município. Em alto mar, segundo dados do Cebimar (Centro de Biologia Marinha), foram 146 milímetros em nove horas.

“Se essa quantidade de água caísse no continente teríamos uma nova catástrofe. Ainda bem que descarregou no mar”, disse Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, responsável pela Defesa Civil.

A chuva que caiu entre às 20h de quarta-feira (21), e às 6h desta quinta-feira (22), causou alguns incidentes a exemplo  de  pontos de alagamentos nas ruas Tropicanga, Francisco Scarpa e Itaberaba, entre outras, situadas em Boiçucanga, na Costa Sul do município. A água, no entanto, não entrou nas casas.

Em Cambury, também na Costa Sul, na Zeis (Zona de Especial Interesse Social),  Lobo Guará, a água atingiu aproximadamente 0,40 centímetros de altura e entrou em algumas moradias. As famílias, entretanto, não precisaram ser removidas.

Carlão também afirmou que ocorreram três deslizamentos de terra. Dois deles foram no Morro do Algodão, situado no bairro São Francisco, região central, e não atingiram nenhum imóvel ou bloquearam a passagem de veículos e pedestres.  A outra ocorrência foi em Paúba, na Costa Sul, onde o deslizamento provocou a queda de uma árvore e bloqueou a passagem de veículos e pedestres na rua do Mirante. O local será monitorado constantemente pela equipe devido à probabilidade de mais espécies caírem, já que estão sobre superfície de terra em cima de uma rocha.

A queda de outra árvore em Guaecá, na mesma região, também interditou o tráfego na rua Piracicaba.

O fenômeno meteorológico agravou ainda mais a situação de um imóvel situado na Estrada do Cascalho, bem próximo ao rio Grande, em Boiçucanga, na Costa Sul. Com a elevação do volume da água em 0,50 centímetros, a correnteza ocasionou o desmoronamento de parte do barranco e ameaça derrubar a varanda da casa.

Segundo Carlão, não havia ninguém na residência porque ela foi interditada no mês passado.

O incidente também afetou a Estrada do Cascalho, que está bloqueada parcialmente para evitar acidentes.

De acordo com a Defesa Civil, que continua com as vistorias em todos os locais considerados de risco, a previsão é de mais chuva nas próximas horas.

Serviço : Os chamados devem ser realizados pelo telefone 199.

(RS|RF)

Foto: Facebook/Ana Lúcia Antunes Sampaio/Divulgação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam