Tempestade provoca deslizamentos de terra em Boracéia, Barra do Una, Cambury e Barra do Sahy na Costa Sul de São Sebastião

A Defesa Civil (DC) interditou, nesta quinta-feira, 24, o condomínio Costa Esmeralda, localizado em Barra do Una, na Costa Sul de São Sebastião, em função de um deslocamento de pedras que ocorreu devido à chuva durante a madrugada

A Defesa Civil (DC) interditou, nesta quinta-feira, 24, o condomínio Costa Esmeralda, localizado em Barra do Una, na Costa Sul de São Sebastião, em função de um deslocamento de pedras que ocorreu devido à chuva durante a madrugada

A Defesa Civil (DC) interditou, nesta quinta-feira, 24, o condomínio Costa Esmeralda, localizado em Barra do Una, na Costa Sul de São Sebastião, em função de um deslocamento de pedras que ocorreu devido à chuva durante a madrugada.

O deslizamento ocorreu por volta das 3 horas e atingiu, inclusive, a rede de energia elétrica do condomínio, que foi restabelecida no período da manhã.

O empreendimento possui 125 casas de alto padrão e foi interditado, em caráter emergencial, com base no Decreto Federal nº 5.376/2005.

Um dos imóveis está em situação de risco iminente porque fica bem em frente onde ocorreu o deslizamento. É ali que também fica o único acesso ao interior do condomínio, situado entre a avenida Magno dos Passos Bittencourt e orla da praia.

De acordo com Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, responsável pela DC, a área ficará interditada até que um geólogo faça a análise do terreno e veja qual o tipo de obra a ser executada no morro para conter a descida de mais material. “Enquanto isso, vamos monitorando o local”, alertou.

Segundo ele, antes do feriado de Tiradentes – comemorado na última segunda-feira (21), já havia acontecido um deslocamento no mesmo lugar. “Agora a situação piorou porque desceu mais pedras e lama”, afirma Carlão.

Para a Defesa Civil, o que pode ter causado o incidente é a infiltração de muita água entre as fissuras das pedras.

Boiçucanga

Em Boiçucanga, a Defesa Civil registrou outro deslizamento na Estrada Beira Rio. A terra, no entanto, atingiu apenas a via pública e já foi removida pela equipe da Secretaria das Administrações Regionais.

A chuva que provocou os transtornos foi mais forte em Boracéia, também na região sul do município. Entre às 3h e 7h, o pluviômetro registrou 46 milímetros (equivalente a quase três dias).

Na semana passada, alguns moradores do bairro sofreram com alagamentos, principalmente aqueles nas imediações da escola municipal e parte da rodovia Rio-Santos.

Para evitar novas enchentes, a Prefeitura executou na tarde desta quinta-feira a abertura de uma vala para facilitar o escoamento da água pluvial em direção à praia.

Fenômeno

O fenômeno climático alagou, ainda, duas ruas localizadas na Zeis (Zona de Especial Interesse Social) Vila Barreira, em Cambury, costa sul da cidade. “A água chegou a entrar em algumas casas e a Defesa Civil foi ao local para averiguar a situação e tomar as devidas providências”, fala Carlão.

Uma família residente no Sertão do Piavú II, também em Cambury, precisou ser removida porque a água atingiu quase meio metro de altura no interior da casa.

Outras ocorrências sem gravidade foram registradas pela Defesa Civil, que continuará o monitoramento dos pontos mais críticos na região. O estado é de atenção e a previsão é de que a chuva continue até esta sexta-feira (25), com altos índices pluviométricos e risco de deslizamentos em locais já afetados.

(RS\VM)

Foto: Ricardo Faustino/PMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam