Vereador Ernaninho Primazzi pede a Alckmin agilidade na construção do Hospital Regional do Litoral Norte paulista

O vereador lembrou que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reeleito no último pleito, obteve, durante campanha, “apoio deste município e suas lideranças políticas, como é o caso do Partido Social Cristão (PSC),  conquistada devido à credibilidade adquirida pelos serviços prestados no Estado de São Paulo e a expectativa de continuidade dos trabalhos e propostas voltadas ao Litoral Norte Paulista”

O vereador lembrou que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reeleito no último pleito, obteve, durante campanha, “apoio deste município e suas lideranças políticas, como é o caso do Partido Social Cristão (PSC), conquistada devido à credibilidade adquirida pelos serviços prestados no Estado de São Paulo e a expectativa de continuidade dos trabalhos e propostas voltadas ao Litoral Norte Paulista”

Com população superior a 330 mil pessoas, a região do Litoral Norte de São Paulo, formada pelos municípios Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, enfrenta muitos problemas em relação à demanda na área de saúde, que é cada vez maior e não consegue ser suprida principalmente pela carência de especialidades. Em função da necessidade de estrutura para atendimento, o vereador de São Sebastião, Ernane Primazzi, apresentou, na sessão de 29 de outubro, Moção de Apelo ao Governo do Estado de São Paulo pela continuidade do projeto de construção do Hospital Regional no Litoral Norte.
Em seu trabalho, o vereador citou as dificuldades enfrentadas pelos moradores, diariamente, que precisam se deslocar a municípios distantes como Taubaté, São Paulo, São José dos Campos, Campinas, São Bernardo do Campo, Santos, Jacareí, Barretos, Bauru, Limeira, Sorocaba, Jaú e até à vizinha Caraguatatuba para tratamentos com especialistas devido à falta de especialidades em urgência e emergência na região. Segundo Ernaninho, somente em São Sebastião, cerca de 700 pacientes com mais 280 acompanhantes utilizam, mensalmente, transporte da Secretaria de Saúde para  encaminhamentos aos municípios visando atendimento.
O vereador lembrou que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reeleito no último pleito, obteve, durante campanha, “apoio deste município e suas lideranças políticas, como é o caso do Partido Social Cristão (PSC),  conquistada devido à credibilidade adquirida pelos serviços prestados no Estado de São Paulo e a expectativa de continuidade dos trabalhos e propostas voltadas ao Litoral Norte Paulista”. Ele também frisou o esforço dos legislativos da região que se uniram em prol do desenvolvimento dos quatro municípios e criaram a Frente Parlamentar do Litoral Norte Paulista  (Frepap-LN) que engloba, também, a cidade vizinha de Bertioga, na tentativa de intensificar essa ação diagnosticando as prioridades do Litoral Norte. “Nesse sentido, a saúde é requisito fundamental e o Hospital Regional vem para suprir o déficit no atendimento de alta complexidade”.
Ernaninho comentou em seu manifesto, que, em 2009, membros da Frepap reuniram-se com o líder da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Vaz de Lima, no sentido de efetuar gestões junto à Secretaria de Saúde do Estado e ao Governo do Estado para a necessidade de instalação de um Hospital Regional no Litoral Norte. Segundo o vereador, em 2012, durante visita a Caraguatatuba, o governador Alckmin retomou o assunto e declarou que essa seria  a primeira pauta da recém-criada Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte.
Para acelerar esse processo de instalação de um Hospital Regional, Ernaninho comentou que o prefeito Ernane Primazzi, por meio da Lei Complementar 166/2013, aprovada no Legislativo, sancionou a doação de um terreno de 12 mil m², localizado na Avenida Vereador Emílio Granato, na Enseada, sob a matrícula nº 37.553, para sediar o hospital. “Desde então,  a área doada encontra-se disponível exclusivamente para essa finalidade aguardando posicionamento do governador pois, além dessa área, o município de Caraguá disponibilizou outra”.  O vereador frisou, ainda, que os demais municípios da região sabem da importância e urgência de um hospital regional, independente da cidade que for contemplada para sediar o equipamento. “Precisamos que a proposta deixe de ser um projeto e torne-se realidade a fim de solucionar um problema antigo que aflige todo o litoral há décadas”, disse Ernaninho que recebeu apoio dos demais colegas de plenário.
O presidente do Legislativo, Marcos Tenório (PSC), que também está à frente da presidência da Frepap-LN, destacou a importância da Frente Parlamentar, idealizada pelo vereador de Ilhabela, Valdir Veríssimo, e sua atuação nas discussões de problemas que afetam toda a região. Ele lembrou que, na época, foi solicitado o Hospital Regional em São Sebastião, mas também surgiu a possibilidade dele ser construído em Caraguatatuba. Nesse caso, São Sebastião sediaria uma unidade do Centro de Reabilitação Lucy Montoro que também é uma necessidade da região, além de apoio às Santas Casas e a construção de um Caps em Ilhabela. Segundo Tenório, é preciso reforçar, junto ao Estado, esses serviços e equipamentos aos municípios, além do fato de ser “mais do que justo um Hospital Regional no Litoral Norte”.

Foto: Divulgação/CMSS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Protected by WP Anti Spam